Sai a lista dos selecionados do Rumos Educação, Cultura e Arte

Abram alas, amigo leitor, amiga leitora, pois o Itaú Cultural divulgou esta semana a lista dos selecionados do Rumos Educação, Cultura e Arte 2011-2013. No total, 11 estados se fizeram presentes na seleção. Minas Gerais é o estado com maior número de contemplados, com 3 projetos de Belo Horizonte; em seguida vem o Ceará, com 2 projetos, um da cidade de Paracuru, outro de Fortaleza. Os demais estados, com um projeto cada, são Tocantins, Santa Catarina, Goiás, Bahia, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, São Paulo, Distrito Federal e Paraíba. Confira a lista e o descrito dos projetos abaixo, ou no site do instituto.


Ana Claudia Mumbuca
Mateiros-TO
Músicas e Teatro: a Tradição dos Quilombolas de Mumbuca Jalapão
(grupo informal)
As proposições cênicas de Ana Claudia Mumbuca transformam a relação de uma comunidade rica em tradições, localizada entre as belas paisagens do Jalapão, em Tocantins. Em volta da fogueira, moradores locais celebram e difundem sua cultura, por meio de histórias, poesia, dança e o som da viola de buriti.

Ana Russi
Blumenau-SC
Máscaras, Versos e Risadas
APAE-Gaspar
Composição e gravação de canções caracterizam as oficinas de música realizadas com crianças, jovens e adultos com deficiência que podem descobrir seu potencial criador. Instrumentos musicais alternativos, percussão vocal ou música popular brasileira compõem o repertório do grupo.

Babilak Bah
Belo Horizonte-MG
Uma Experiência Intersemiótica com Loucura
Trem Tan Tan
Na “loucomotiva musical” do Trem Tan Tan música e literatura convergem para a criação do grupo formado por cidadãos com sofrimento psíquico. Partindo de ruídos e sons inusitados, explorando timbres e a linguagem percussiva, Babilak Bah atua como artista, educador e proponente de situações de experimentação.

Daraína Pregnolatto
Pirenópolis-GO
Brincadeiras, Ritos e Redes Populares
Guaimbê – Espaço e Movimento Criativo
O Quintal da Aldeia mantém a porta aberta para todos. É nesse espaço de troca de saberes que Daraína Pregnolatto fortalece o sentido de pertencimento dos membros da comunidade. A proposição da “Pedagogia do Quintal” feita pela educadora estimula o aprendizado vivencial e o diálogo entre jovens, crianças e griôs de uma comunidade em Pirenópolis.

Flávio Sampaio
Paracuru-CE
Projeto Dançar Paracuru
Associação Dança, Arte e Ação
Flávio Sampaio afirma que 0,4% dos moradores de Paracuru, no Ceará, dançam − o que constituiria percentualmente a maior população de bailarinos do país. Esse índice se relaciona ao laboratório de formação em dança para crianças e adolescentes criado pelo educador nessa comunidade pesqueira do Ceará.

Francisco Magalhães
Belo Horizonte-MG
O Museu Guardas
Museu Mineiro
Para Francisco Magalhães os objetos de um museu são bens comuns. Por isso o educador propõe a entrada de festejos de cultura popular no espaço da instituição e a saída de peças do acervo de arte sacra do museu para o espaço das comunidades onde podem ser celebrados de modo vivo em práticas culturais que ressignificam o papel do museu.

Josevaldo de Almeida Silva
Conceição do Coité-BA
Projeto Santo Antônio de Música
Associação de Moradores do Alto da Colina
Depois de aprender sozinho a tocar violino, Josevaldo de Almeida Silva se tornou um educador convicto na autonomia das crianças que participam das ações de educação musical desenvolvidas por ele. As vivências musicais e a prática orquestral criam um espaço de formação artística e profissional no chamado Polígono das Secas Baiano.

Kiko Alves
Fortaleza-CE
NoAR – A Invenção do Lugar
NoAr Alpendre Casa de Cultura e Cidadania
Ao atuar, a partir da comunidade do Poço da Draga, mobilizando adolescentes em uma “TV de Rua”, Kiko Alves orienta a criação audiovisual que incorpora a fotografia, a internet e a arte contemporânea. Os jovens descobrem suas próprias potencialidades e fazem com que suas vozes cheguem mais longe por meio de parceria com a televisão local.

Mestre Bujão
Niterói-RJ
Din.Down.Down – Capoeira Especial
GINGAS – Casa da Cultura Afro-Brasileira
Mestre Bujão não é apenas mestre de capoeria, mas também de “papoeiragem” como ele mesmo denomina a dinâmica de diálogo que cria com seus educandos. O convívio de pessoas com ou sem diagnóstico de deficiências se dá nas oficinas de capoeira onde cada corpo conquista o jeito de seu próprio jogo.

Mestre Pedro
Natal-RN
Conguinhos de Calçola: de Geração para Geração
(grupo informal)
Mestre Pedro desenvolve atividades relacionadas ao Congo com as crianças da Vila de Ponta Negra. O intercâmbio entre um grupo de cultura popular e uma escola da localidade convida a comunidade a valorizar, preservar e renovar a tradição por meio do compartilhamento de ensinamentos transmitidos por seu pai.

Renata Fernandes
São Paulo-SP
Uma Experiência de Criação na Vila Maria Zélia
Coletivo SIM e Associação Cultural Vila Maria Zélia
A proposta de criação multiartística − que inclui dança, vídeo, instalação, poesia e música − envolve moradores da Vila Maria Zélia, um bairro operário tombado como patrimônio histórico paulista. Crianças, jovens artistas e idosos participam juntos de oficinas artísticas permeadas por conversas sobre identidade e memória, que encontram tradução em linguagens contemporâneas.

Ricardo Amorim
Recanto das Emas-DF
Projeto Batucadeiros
Instituto Batucar
O corpo é o grande objeto de pesquisa e descoberta lúdica para o fazer musical de crianças e jovens do Recanto das Emas. A percussão corporal dialoga com outras linguagens artísticas − como teatro, dança, vídeo ou literatura −, e com a própria música no processo de formação de orquestra conduzido por Ricardo Amorim.

Roberto Silva
Belo Horizonte-MG
Projeto Boneco Especial
Família Silva Teatro de Bonecos
O teatro de bonecos feito por pessoas com deficiência é a tônica da experiência que envolve alunos de escolas especiais. Como participantes ativos das oficinas ou desfrutando da possibilidade de fruição dos espetáculos como público, descobrem, com a mediação de Roberto Silva, diferentes técnicas e possibilidades criativas.

Simone de Fátima Alves Gonçalves
João Pessoa-PB

Escola Popular de ArteCentro Cultural Piollin
Oficinas de circo, teatro e leitura fazem parte do cotidiano de crianças e adolescentes que frequentam o Centro Cultural Piollin. A proposta pedagógica de Simone Gonçalves é pautada em ciclos de formação coletiva que colocam a arte circense em foco na cidade de João Pessoa.

Anúncios

Sai a lista dos selecionados do Rumos Jornalismo Cultural

Você esperou até aqui, amigo leitor, paciente leitora, pois tome lá: acaba de sair do forno a lista dos contemplados na edição 2011-2012 do Rumos Jornalismo Cultural.  De 180 trabalhos inscritos, foram selecionadas 12 reportagens na carteira Estudante – entre as categorias Impressa, Audiovisual, Rádio e Web-reportagem – e oito ensaios na carteira Professor.

Entre os selecionados, há representantes de todas as regiões do país. Entre as duas carteiras, quatro dos selecionados são do Rio de Janeiro, cinco de Minas Gerais, e dois de São Paulo, pelo sudeste; três do Rio Grande do Sul e um do Paraná, pelo sul; um de Rondônia, pelo norte; um do Ceará e dois do Maranhão pelo nordeste; e um do Mato Grosso, pelo Centro-Oeste.

Se ligue nas estatísticas: pela quarta vez consecutiva o programa recebe selecionados da Universidade Federal do Maranhão (uma estudante do campus São Luis e uma professora do campus Imperatriz), e pela terceira vez consecutiva a Carteira Professor recebe profissionais da Universidade de Belo Horizonte (UniBH). A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) aparece pela terceira vez seguida na Carteira Estudante, desta vez com três universitários. E a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) também marca presença pela terceira vez, com uma estudante.

Confira abaixo as biografias dos selecionados, saiba mais sobre a premiação no site do Itaú Cultural e atenção, que tem mais resultados vindo por aí.

CARTEIRA PROFESSOR

Alexandra Aguirre (Rio de Janeiro/RJ, 1970) é graduada em Comunicação Social, especialista em Historia da Arte e Arquitetura, mestre em Comunicação e Cultura e doutoranda em Ciências Sociais. Atualmente coordena o curso de jornalismo da Universidade Castelo Branco, onde também leciona. Selecionada pelo ensaio Das disciplinas ao estágio: percepções dos alunos sobre esta relação.

Celso Gayoso (Rondonópolis/MT, 1983) é jornalista, ator e produtor cultural. Chefia o departamento de Jornalismo da Unir – Universidade Federal de Rondônia, em Vilhena/RO. Atualmente passa uma temporada no Rio de Janeiro/RJ, fazendo doutorado em Comunicação e Cultura na UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro. Selecionado pelo ensaio Jornalismo cultural para além das regiões metropolitanas.

Cristina Leite (Belo Horizonte/MG, 1963) é doutora em Sociologia e professora do curso de jornalismo do UniBH – Centro Universitário de Belo Horizonte, além de sócia-diretora do Instituto Kapta – Pesquisa e Consultoria. Selecionada pelo ensaio Jornal da Rua: Informação e boas histórias.

Everton Cardoso (Caxias do Sul/RS, 1977) é jornalista e mestre em Comunicação e Informação. Atualmente atua como jornalista no Jornal da Universidade (da UFGRS – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre/RS) e leciona na Unisinos – Universidade Vale do Rio dos Sinos, em São Leopoldo/RS. Selecionado pelo ensaio Formação em jornalismo cultural: produção de conhecimento e mediação.

Izaura Rocha (São João de Meriti/RJ, 1961) é jornalista e professora de jornalismo. Doutoranda e mestre em Estudos Literários, é especialista em Estratégias Diante das Novas Tecnologias. Atualmente coordena a Agência Experimental de Jornalismo da Faculdade Estácio de Sá de Juiz de Fora, onde também leciona. Selecionada pelo ensaio Jornalismo em tempos hipermidiáticos: repensar a formação do jornalista no diálogo academia-mercado.

Lorena Tárcia (Timóteo/MG, 1966) é jornalista, especialista em Novas Tecnologias em Comunicação. Formada em Convergência de Mídias pelo projeto Infra Newsplex, dos EUA e formadora do Prouca, do MEC. Atualmente leciona no UniBH – Centro Universitário de Belo Horizonte, onde também coordena o curso de jornalismo e o Laboratório de Convergência. Selecionada pelo ensaio Parceria empresa/entidade de classe/escola para a formação de jornalistas em tempos de convergência das mídias digitais.

Marcos Santuário (Caxias do Sul/RS, 1964) é jornalista. Atualmente é professor de graduação e pós-graduação na Universidade Feevale em Novo Hamburgo/RS, onde coordena o curso de pós em Jornalismo e Convergência de Mídias. Pesquisador do projeto Mídia em Foco, é ainda editor de cultura do jornal Correio do Povo em Porto Alegre/RS. Selecionado pelo ensaio Frequencia Livre e Mídia em Foco unindo teoria e prática.

Thaísa Bueno (Guaraniaçu/PR, 1976) é jornalista com especialização em Artes Visuais e mestrado em Letras. Atualmente é professora assistente do curso de Jornalismo da UFMA – Universidade Federal do Maranhão, Campus Imperatriz. Selecionada pelo ensaio Ferramentas de Interação em Sala de Aula: Como Manter Vivo o Diálogo com o Mercado e com a Cultura do Ciberespaço.

CARTEIRA ESTUDANTE

CATEGORIA REPORTAGEM IMPRESSA

Antonio Laudenir (Fortaleza/CE, 1981) estuda Jornalismo na Faculdade Cearense. Antes, estudou Filosofia na UECE – Universidade Estadual do Ceará, inconcluso. Colaborou para agências de publicidade como designer gráfico e publicou nos fanzines Fliperama e Supimpa. Atualmente é repórter da revista A Voz da Juventude. Selecionado pela reportagem A palavra como um abraço.

Bárbara Altivo (Bom Despacho/MG, 1990) estuda Comunicação Social na UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais, em Belo Horizonte. Selecionada pela reportagem Juventudes ocupam a cidade: cultura e cidadania em BH.

Guilherme Magalhães (Curitiba/PR, 1992) estuda Comunicação Social na UFPR – Universidade Federal do Paraná, em Curitiba. Selecionado pela reportagem Distraídos nos perderemos.

Karen Araújo (Rio de Janeiro/RJ, 1989) estuda Jornalismo na UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro, na capital carioca. Atualmente trabalha na assessoria de imprensa da Maquina Public Relations. Selecionada pela reportagem Literatura de mulherzinha.

Luiza Miguez (Vitória/ES, 1989) estuda Jornalismo na UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro. Selecionada pela reportagem Eles escrevem sem papel: a literatura eletrônica brasileira e seus autores.

Saulo Pereira Guimarães (Rio de Janeiro/RJ, 1990) estuda Comunicação Social na UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro. Teve crônicas selecionadas para publicação na coletânea Cronicidades pelo projeto Escritores independentes. Atualmente, estagia na assessoria de imprensa da Biblioteca Nacional e faz divulgação online do projeto Sesc Samba Partido Alto. Selecionado pela reportagem De oculto a Cult – A vida secreta de Alcides Caminha ou Carlos Zéfiro.

CATEGORIA REPORTAGEM AUDIOVISUAL

Allana Meirelles (Juiz de Fora/MG, 1991) estuda Comunicação Social na UFJF – Universidade Federal de Juiz de Fora, onde participou do programa de treinamento profissional para o programa Mosaico, veiculado pela TVE. Foi repórter do Ibitipoca Off Road, vídeo realizado pela Frame Produções. Atualmente integra a equipe do projeto de pesquisa Avaliação do Telejornalismo da TV Brasil. Selecionada pela reportagem Trilha Sonora.

Carolina Fasolo (Campo Grande/MS, 1993) estuda Jornalismo na UFMS – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Atualmente estagia na Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social e colabora com redação de textos para o 5º Festcamp – Festival Nacional de Teatro de Campo Grande.  Selecionada pela reportagem Como ser feliz ganhando pouco: o lado B do pop/rock em Campo Grande.

CATEGORIA REPORTAGEM RADIOFÔNICA

Amanda Cotrim(Campinas/SP, 1987) estuda Comunicação Social na PUC-Camp – Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Atualmente estagia na Rádio CBN-Campinas e participa do grupo Matula Teatro como colaboradora na área de comunicação. Selecionada pela reportagem Comunidade Jongo Dito Ribeiro.

Amy Loren (Açailândia/MA, 1990) estuda Comunicação Social na UFMA- Universidade Federal do Maranhão. Mantém o blog http://bloguelado.blogspot.com e participa de projetos na universidade ligados à cultura como o Cineclube Casarão Universitário e Revista Bezouro. Estagiou no jornal O Imparcial e hoje é estagiária na Rádio Universidade FM. Selecionada pela reportagem Divinas Caixeiras.

CATEGORIA WEB-REPORTAGEM

Bárbara Pustai (Porto Alegre/RS, 1990) estuda Jornalismo na PUC-RS – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Selecionada pela reportagem Cinamateca Capitólio: Um patrimônio cultural para Porto Alegre.

Cíntia Carvalho (Jundiaí/SP, 1989) estuda Jornalismo na FACCAMP – Faculdade Campo Limpo Paulista, em Campo Limpo Paulista/SP. Atualmente estagia na Assessoria de Imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo. Selecionada pela reportagem Claudio Albuquerque, o grande arteiro jundiaiense.

Seleção final da carteira Videodança

Já foram divulgados os selecionados da carteira Videodança, do Rumos Dança 2009-2010. Em agosto foram escolhidos, como pré-selecionados, 14 projetos, entre 170 inscritos. Entre setembro e outubro, os pré-selecionados realizaram um curso prático e teórico com a videomaker inglesa Miranda Pennell, na sede do Itaú Cultural, em São Paulo, que serviu de base para a seleção final.

A exibição dos trabalhos ocorrerá durante a Mostra Rumos Dança, no 1º trimestre de 2010, e no site da instituição.

Selecionados Rumos Jornalismo Cultural

Alô, alô, internauta. Para quem ainda não viu, veja: já está no ar a lista de novos rumeiros do jornalismo cultural. Faça as contas: são doze estudantes (entre as categorias Mídia Impressa, Mídia Audiovisual, Mídia Sonora e Web-reportagem) e oito professores de Comunicação Social, escolhidos entre 285 inscrições enviadas de 125 faculdades e 91 cidades do Brasil varonil.

Para os curiosos, algumas curiosidades:

— nesta edição do programa, somente Amapá e Rondônia não enviaram inscrições. Que, por sinal, ultrapassaram as da edição anterior (285 contra 238).

— Dos 25 estados representados, 10 pintaram na lista de selecionados: Bahia, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

— O Rio apresentou o maior número de contemplados – quatro –, seguido por Rio Grande do Sul e São Paulo, com três, cada. Bahia, Maranhão e Paraíba, com dois. Mato Grosso do Sul, Minas, Piauí e Santa Catarina, com um, cada.

— A faixa etária dos selecionados também se destaca: ela diminuiu, tanto na carteira Estudante quanto na Professor, em relação à edição anterior. Os estudantes têm entre 19 e 23 anos, enquanto os de 2007 tinham entre 19 e 27. Os novos professores têm entre 29 e 47 anos, enquanto os anteriores tinham entre 28 e 57 anos.

— Outra particularidade é a presença pela terceira vez consecutiva de selecionados da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) na carteira Estudante – a universidade foi a única a ter contemplados em todas as edições do programa. Enquanto isso, a Universidade Federal da Paraíba foi a única a ter aluno e professor selecionados, depois de ter um professor selecionado em 2007.

— As universidades federais de Santa Catarina (UFSC), Mato Grosso do Sul (UFMS), Rio de Janeiro (UFRJ) e a Universidade Estadual Paulista (UNESP) tiveram alunos contemplados pela segunda vez consecutiva, enquanto o Centro Universitário de Belo Horizonte (UniBH) comparece com um professor, como na edição passada.

Vamos aos nomes, então?