Semana cheia por todo o Brasil (1)

O Rumos Jornalismo Cultural não está sozinho, amigo leitor, querida leitora, no giro e agito da caravana pelo Brasil esta semana. Hoje também tem oficina teórica Portfólio de Artista, com Janaína Melo, representando o Rumos Artes Visuais em Vitória, no Museu de Arte do Espírito Santo. Na quinta, dia 5, Florianópolis recebe a historiadora, que pilota a oficina no Museu Victor Meirelles (Rua Victor Meirelles 59 – Centro).

Lembrando que em Floripa, hoje já tem: Antonio Nóbrega leva sua aula-espetáculo ao Teatro Álvaro de Carvalho (Rua Marechal Guilherme, 26 – Centro). E na quinta, 5 de maio,  o músico se apresenta na Casa de Cultura Mario Quintana – Teatro Bruno Kiefer, em Porto Alegre (Rua dos Andradas, 736, 6º andar – Centro). Sempre às 20h, com ingressos distribuídos com meia hora de antecedência.

Anotou, né?

Anúncios

Por onde a caravana Rumos Pesquisa passa

O dia hoje começa duas vezes com o Rumos Pesquisa, com notícias de ontem e de amanhã. A caravana que passou por Rio Branco no último dia 03 deu de cara com um público de mais de 130 pessoas, entre alunos, professores e gestores culturais. Todos de olho e ouvido nas palestras dos professores José Bessa (“Conservar as cinzas ou soprar a brasa? O tradicional e o novo no patrimônio cultural da Amazônia”) e Márcia Ferran (“Participação, política cultural e revitalização urbana nos subúrbios cariocas”).

Pois aqueça a garganta, sustente o gargarejo, afine o tom, que nessa semana a caravana volta a fomentar o bom papo. Quarta, dia 12, no Rio de Janeiro, as professoras Liliana Segnini e Cibele Rizek falam sobre “Arte como instrumento de cidadania e artista como trabalhador: duas abordagens de investigação no campo da cultura”, e na sequência Cleisemery Campos Costa discute “Gestão cultural e a capacitação de gestores de cultura: o caso de São Gonçalo”. Já no dia 13 é a vez de Porto Alegre se ligar nas palestras “Memória Social, Museus e Sustentabilidade: novos desafios na contemporaneidade” (com a professora Regina Abreu) e “Instituições e públicos culturais: um estudo de mediação a partir do caso SESC-SP” (com a professora Maria Carolina Vasconcelos Oliveira).

A semana termina na sexta (dia 14) e em Belém, onde Taiane Fernandes fala sobre “Políticas Culturais: a Secretaria da Cultura e Turismo do Estado da Bahia” e Luzia Ferreira sobre “Políticas Públicas para a Cultura na cidade de São Paulo: a Secretaria Municipal de Cultura”. É bom anotar, memorioso leitor, que a semana não pára por aí.