Galeria de personagens Rumos: Thiago Camelo

Thiago Camelo clicado por Elvira Fortuna

Thiago Camelo clicado por Elvira Fortuna

 

O ano é 2006. Indicado por uma amiga, o carioca Thiago Camelo foi conversar com Hermano Vianna, do então novíssimo Overmundo, que andava à procura de jornalistas jovens e recém-formados, familiarizados com o, digamos, universo overmúndico. Ao longo da conversa as afinidades vieram à tona, e hoje, com 26 anos, Thiago continua um jovem jornalista de um universo em expansão, só que agora se encarrega de levar a conversa a outros lugares.

Ele, Helena Aragão e Viktor Chagas, que representam a parceria do Overmundo com o Itaú Cultural, viajaram com a caravana Rumos 2009 ministrando a oficina Introdução à Web Colaborativa. O formato oficina não é novo para o trio. “Passamos um mês em Parada de Lucas (favela carioca), já oficinamos no Complexo do Alemão e no Sesc Tijuca também”, lista Thiago. Até se instalarem num laboratório de jornalismo na UFRJ, onde hoje lecionam em parceria com um professor da instituição. “É uma experiência mais ‘ousada’, pois são quase cinco meses de contato com os alunos, pensando juntos um novo jeito de atuar na profissão”, explica.

Perguntado sobre o futuro da parceria com o Itaú Cultural, Thiago é exclamativo: “para nós seria lindo! É tudo o que queremos, dividir, ensinar e aprender com todo mundo”. Logo abaixo você confere a oficina contada pelo oficineiro, e o que ele pensa sobre web 2.0, novas tecnologias, o universo e tudo mais:

Como foi a experiência da oficina?

“Somos uma equipe editorial pequena. Helena Aragão, Viktor Chagas e eu. Quando esse tipo de proposta de oficina pinta, tentamos dividir da melhor forma possível o interesse de cada um pela aula com o tempo disponível de todos. No caso do Rumos, calhou de o Viktor poder ir para Recife e Brasília. Helena falou aqui no Rio e eu em Porto Alegre. Eles adoraram a experiência.

“Como temos características bem distintas, por mais que apresentemos a mesma aula, acredito que a dinâmica acabou sendo um pouco diferente em cada cidade. No meu caso, por força de uma claridade na sala, preferimos abandonar a ideia do projetor – optamos por todos sentarem em uma mesa e tocar a aula como se fosse um bate-papo. Acho que deu supercerto. Eu pelo menos adorei! Achei o pessoal bastante interessado e, como o próprio Guilherme já apontou, acho que construímos essa oficina com um cuidado bem planejado de tentar dar um bom panorama do que acontece na Web 2.0.

Tentamos não cair nas armadilhas que as ofertas de serviços na rede impõem, relativizamos o tema, dizemos como isso afeta a área cultural.

“No fim, somos de uma geração de novos jornalistas que tentam ficar atentos às mudanças culturais que as mudanças tecnológicas sugerem, levantamos bandeira nesse sentido, mas não fechamos olhos para o desafio que esse novo mundo apresenta.

É instigante demais estar vivendo um momento de transição, onde todos tateiam juntos em nome de uma descoberta que ninguém sabe bem ao certo. Acho que é assim a nossa aula: no final dela perguntamos como lidar com esse novo mundo de tecnologia e informação, como distribuir as criações e, também, ter retorno financeiro com isso. É a pergunta que liberta, e sempre vale a pena fazê-la”.

Anúncios

TV Castello Apresenta:

tv4

José Castello, jornalista, virou notícia. Em Vitória e Teresina, onde ministrou a oficina Em busca do personagem: um olhar singular pelo Rumos Itaú Cultural 2009, a mesma que ministra hoje em Maceió. Claudiney Ferreira fez o registro fotográfico, e registra o seguinte: “A expedição Rumos foi muito bem recebida pela imprensa do Piauí. A turma do jornalismo cultural foi gentil no gasto de papel e tempo nas rádios e na TV. A rádio, a TV e o jornal do grupo Meio-Norte não tiveram medo de ser feliz e disponibilizaram equipes para cobrir todos os passos da rumaria”. Castello acordou cedo e virou vídeo, para fazer mais ou menos o que fez alguns posts atrás: explicar pros espectadores como se constrói uma oficina, e como se faz jornalismo sensível e atento. Atenção:

A TV Cultura do Espírito Santo gravou as primeiras duas horas da oficina. O material editado resultará num programa especial com meia hora de duração

A TV Cultura do Espírito Santo gravou as primeiras duas horas da oficina. O material editado resultará num programa especial com meia hora de duração

Castello é entrevistado ao vivo, às 18h15 de segunda-feira, dia 20 de abril, pela jornalista Raila Policarpo, do programa ALIPI TV, da Assembléia Lesgislativa do Piauí

Castello é entrevistado ao vivo, às 18h15 de segunda-feira, dia 20 de abril, pela jornalista Raila Policarpo, do programa ALIPI TV, da Assembléia Lesgislativa do Piauí

Depois de acordar às 5h30 da manhã e chegar à TV Rádio Clube do Piauí às 6h, Castello conversa com os âncoras do Bom Dia Piauí, ao vivo, das 6h55 às 7h05

Depois de acordar às 5h30 da manhã e chegar à TV Rádio Clube do Piauí às 6h, Castello conversa com os âncoras do Bom Dia Piauí, ao vivo, das 6h55 às 7h05

Equipe de jornalismo da TV Meio-Norte registra o andamento da oficina

Equipe de jornalismo da TV Meio-Norte registra o andamento da oficina

Nosso oficineiro no programa 70 Minutos, da TV Meio-Norte

Nosso oficineiro no programa 70 Minutos, da TV Meio-Norte

A repórter Larissa Leiva e o câmera Celso Santos registram para a posteridade momentos da oficina

A repórter Larissa Leiva e o câmera Celso Santos registram para a posteridade momentos da oficina

Destaque da capa do Caderno Torquato, do jornal O Dia, e do caderno de cultura do jornal Meio-Norte

Destaque da capa do Caderno Torquato, do jornal O Dia, e do caderno de cultura do jornal Meio-Norte

Que tal cair na estrada com a gente?

Classificados Rumos: para quem quer mergulhar na expedição

Classificados Rumos: para quem quer mergulhar na expedição

Ainda há tempo, e há meios mais fáceis, marinheiro leitor, especialmente para quem estiver em Maceió ou Floripa nesse comecinho de semana. Confira:

Maceió, AL: 27 e 28 de abril, Sesc Maceió/Faculdade Integrada Tiradentes

27/04, das 9h30 às 18h — Oficina Em Busca do Personagem: Um Olhar Singular, com José Castello

28/04, das 9h30 às 18h — Oficina Blogs, Estilos Textuais e a Construção da Reputação em Rede, com Fábio Malini

Florianópolis, SC: 27 e 28 de abril, Universidade Federal de Santa Catarina

27/04, às 19h — Palestra Processos de Criação, com Ronaldo Entler

28/04, das 14h às 18h — Oficina Espetáculos Multimídia, com Roberto Moreira

28/04, às 19h — Palestra Experimental no Audiovisual, com César Guimarães e Roberto Moreira

*

Crédito da foto: Claudiney Ferreira, em passagem por Vitória

Enquanto isso, no Brasil:

Logo mais, rrrrrespeitável público, a caravana Rumos Itaú Cultural 2009 entra em cena para mais uma sequência de diálogos, debates, e para dar o que falar por este vasto mundo brasileiro. Depois de Goiás, Brasília, Mato Grosso, Tocantins, Maranhão, Mato Grosso do Sul , Ceará, Bahia, Rio Grande do Norte, Acre, Paraíba, Pernambuco, Rondônia, Amapá, Roraima, Pará e Amazonas, ufa!, não perca o fôlego, atlético leitor, que é a vez de Sergipe, Espírito Santo e Rio de Janeiro abrigarem a tenda itinerante da rumaria.

Hoje é dia de Aracaju, e amanhã também. Logo mais às 19h, no Espaço Semear, Christine Greiner, professora do departamento de Linguagens do Corpo da PUC-SP, palestra sobre A Importância do Corpo nos Processos de Criação em Arte Contemporânea. Amanhã no mesmo horário, no mesmo local, e com a sua mesma presença, a coreógrafa carioca Lia Rodrigues fala sobre Processos de Criação na Dança, abordando o tema a partir da experiência de 35 anos de carreira. 

Na sequência, entre 16 e 18 de abril, a Universidade Federal do Espírito Santo, em Vitória, bem recebe a caravana para assistir, às 19h do primeiro dia, à professora Ivana Bentes palestrar sobre Convergência das Mídias e Linguagens, e ao artista multimídia Lucas Bambozzi falar sobre Linguagens em Trânsito: o Audiovisual nas Redes e as Tecnologias Recentes de Produção de Imagens. A confluência de formatos audiovisuais na internet e a exploração dos conceitos que envolvem essas novas possibilidades de linguagens estão entre os tópicos que serão abordados na fala de Lucas, assim como o conceito de microcinema. No dia seguinte (sexta-feira), das 14h às 18h, o mesmo Bambozzi ministra a oficina Filmes e Vídeo Experimentais, que pretende um aprofundamento das discussões a partir de análises detalhadas de exemplos e estudos de casos.
 
No sábado, 18, o jornalista José Castello volta à cena com a oficina Em Busca do Personagem: Um Olhar Singular. A atividade é aberta para profissionais e estudantes de jornalismo e os seus principais temas abordam a pesquisa, a escolha e a construção do personagem, técnica da entrevista e a transpiração na produção do texto.

E o Rio de Janeiro? Continua lindo, e recebe a caravana nos dias 16 e 17 de abril.

Às 19h do primeiro dia, o pós-graduado na área de biologia e educação Nelio Bizzo fala sobre Processos de Criação: A Obra de Charles Darwin como Exemplo de Processo Criativo. Ele observa que nas últimas décadas a história da ciência passou por uma profunda transformação como campo de pesquisas, contexto em que o trabalho de Darwin torna-se um tema privilegiado. Além desta questão, Bizzo conversa sobre a possibilidade de estabelecer um paralelo entre a criação científica e a artística.
 
No dia seguinte (sexta-feira), das 14h às 17h, Helena Aragão ministra a oficina Introdução à Web Colaborativa. O objetivo da atividade é desmistificar a internet e o processo de escrita e mostrar como a web 2.0 pode fazer diferença no dia-a-dia do usuário. Com aulas práticas e lúdicas, ele dá noções básicas de como ampliar o repertório dos canais possíveis para a difusão de conteúdo na web e como utilizá-lo.
 
Às 18h, André Brasil (professor da PUC-Minas e integrante do programa de pós-graduação em Comunicação) e Ronaldo Entler (mestre em multimeios pelo Instituto de Artes da Unicamp) falam sobre Cinema Expandido: Novos Formatos, Novos Espaços. Na palestra, o primeiro aborda o processo de expansão do filme para além da sala de cinema, e os novos aspectos que ele adquire, devido aos recursos digitais de produção e projeção existentes. Já Ronaldo Entler fala sobre o conceito de obra expandida e analisa o trabalho do documentarista francês Chris Marker que, nos anos 60, repensou o estatuto do cinema com uma inusitada obra de ficção científica, e hoje explora linguagens e ambientes alternativos para reinterpretar os registros que produziu ao longo de quase 60 anos de carreira.

Tá bom ou quer mais? Quer mais? Porque tem mais.

Enquanto isso, no blog das oficinas…

Após a passagem por Belém e Manaus, a caravana Rumos Itaú Cultural 2009  retoma suas atividades apenas na próxima semana, dia 14, quando ruma veloz e serelepe para Aracaju (SE). Mas se enganou, afoito leitor, se imaginou por isso que o programa mais peregrino do Brasil encarnaria antecipadamente o clima do feriado, e que o ritmo aqui seria outro que não o da aventura, como na velha película do Rei. Há muito ainda a se falar. Por exemplo, sobre a rotina em Boa Vista. Sobre a música independente no extremo Norte do Brasil. Só pra dar um exemplo. Poderia ter falado sobre o teatro também. Sobre como encontrar uma roda de samba a caminho de uma oficina de jornalismo cultural. Pois é, tem muita coisa a ser explorada. Vamos ?

149 clicks em um só lugar

Muita água tem rolado sob a ponte do Rumos Itaú Cultural 2009, aquático leitor, mas aqui as páginas passadas não são viradas — elas viram links ali na parte superior do blog. Enquanto a turma em Boa Vista (RR) mantém os olhos e ouvidos atentos e a mão na massa na oficina Blogs, Estilos Textuais e a Construção da Reputação em Rede, com Fabio Malini, enquanto a caravana não passa na sua cidade, enquanto você descansa entre uma etapa e outra do projeto que está escrevendo para o Rumos, viaje, divague, navegue e divirta-se com a compilação de sites de cultura preparada pelo Rumos Jornalismo Cultural.

Explicando. Entre 2004 e 2006, ao longo das duas edições passadas do Rumos JC, uma turma de pessoas parceiras do Itaú Cultural foi inquirida, interpelada mesmo, acerca de bons lugares para se passear na rede. Alberto Villas, André Vallias, Antonio Prada, Cremilda Medina, Daniel Piza, Francisco Karam, Gabriel Priolli, Guilherme Kujawski, Israel do Vale, José Castello, Juarez Fonseca, Kiko Ferreira, Liane Milanês, Maria Hirszman, Robinson Borges, Rogério Pereira, Sergio Vilas-Boas e Teixeira Coelho são estas pessoas. E os lugares são esses aqui, quer dizer, ali, ali em cima no link Banco de Cultura.

Mas você que é de Boa Vista, não vá se atrasar. Guarde com carinho a dica dos links mas não esqueça que na sequência da oficina do Malini, às 19h, o coreógrafo, diretor e intérprete Marcelo Evelin soma à caravana Rumos a palestra Processos de Criação na Dança. Que questões trazem o corpo? Como podemos identificá-las e discuti-las? Sobre estas e outras questões Evelin conversa hoje, no Laboratório do CCT da Universidade Federal de Roraima.

Daqui, dali, de lá também

Bom-dia, amizade, e bem-vindo. Bem-vindo à segunda-feira desta semana que começa na terça para a caravana Rumos Itaú Cultural 2009. Começa é modo de falar, claro, já que esta fase das itinerâncias dá continuidade à programação na região Norte, muito bem iniciada na semana passada, da qual ainda há muito o que se ver e falar.

Mas vamos por partes, a gente chega lá. Começando do começo, mesmo que começo seja só modo de falar: a caravana ruma para Macapá (AP), Boa Vista (RR), Belém (PA) e Manaus (AM), como você sabe. Um parêntese: alô, paraenses — já estão rolando as inscrições para as oficinas dos dias 06 e 07 de abril, lá no IAP, Instituto de Artes do Pará. Fecha parêntese.

Voltando ao muito o que se ver e falar da semana que passou, ainda por partes, pra não perder o costume. Fabio Malini escreve sobre a blogsfera acreana. Claudiney Ferreira e Marcelo Monzani dão provas do paradeiro da caravana em Porto Velho — a mesma caravana que desembarca hoje em Macapá. Sonia Sobral rima com Natal, conta como foram as palestras por lá e o contato com a turma.

Rio Branco>>Porto Velho
 

Eliane Brum, Fabio Malini e Claudiney Ferreira, por Marcelo Monzani

Eliane Brum, Fabio Malini e Claudiney Ferreira, por Marcelo Monzani

“Quinta-Feira, 17h40. Depois de uma hora de voo, a subcaravana Norte do Rumos 2009 chega a Porto Velho. Eliane, Fábio e Claudiney clicados por Marcelo Monzani, produtor-executivo  da caravana nacional Rumos 2009. 27 graus. Havia chovido muito antes do desembarque”.

[Claudiney Ferreira]

***

Lá em Natal foi assim

dscn07191

“No Instituto de Artes da UFRN recebemos 72 pessoas no primeiro dia e 80 no segundo. O cearense Daniel Cardoso começa nos contando que definiu seu objeto de pesquisa do mestrado quando chegou em São Paulo, uns 10 anos atrás, e foi a uma exposição no Itaú Cultural que tinha como tema o trabalho do artista, seu processo, portanto, e que era incrível que nesse momento ele estivesse dando uma palestra sobre processo de criação e o fazer artístico para um programa do Insituto.

dscn0720

Daniel Cardoso

dscn0733

Sonia Sobral

O artista Vanilton Lakka

O artista Vanilton Lakka

“Já o coreógrafo uberlandense Lakka decantou seu processo de criação. Começou com dança de rua, atravessou palcos e festivais e hoje se insere no circuito da dança de pesquisa. Muitas perguntas e uma conversa boa encerraram a passagem do Rumos em Natal. O potiguar se orgulha de ser um pessoal hospitaleiro. ‘Nosso diferencial’, dizem eles, e com toda razão”.

[Sonia Sobral]