Estação de rumar para o Sul

A barraca da Babi no Intercom Nordeste

A barraca da Babi no Intercom Nordeste

Simpatia para um fim de semana rumoroso. Faça as malas, molhe as plantas, dê tchau pros animais. Ponha os óculos escuros, a mochila no ombro e siga. Para o sul. Enquanto você faz os últimos reparos, corta as últimas arestas, arruma aquele último trechinho do projeto que ainda não lhe deixou cem por cento satisfeito, Babi Borghese faz mais uma parada no circuito de encontros do Intercom. Depois do Rio de Janeiro e de Teresina, nossa rumeira arma a barraca em Blumenau (SC), onde acontece o Intercom Sul. Desde ontem. Até amanhã.

Sete Propostas para o Jornalismo Cultural

Você que decidir flanar ali pelo site do Itaú Cultural e, embebido pelo espírito do tempo, pelo corre-corre da reta final das inscrições para o Rumos 2009, decidir dar um clique justamente naquele link Rumos na parte superior da página, vai se deparar com a ferramenta de busca da Base de Dados Rumos. Selecione “Jornalismo Cultural”, ano “2007-2008”, carteira “Professores de Graduação”, e você estará diante dos nomes dos selecionados daquela edição, nomes que na verdade são links para os textos com que aqueles professores foram selecionados.

E por que você faria isso, desconfiado leitor? Para ter uma palhinha do que virá a ser o livro Sete Propostas para o Jornalismo Cultural: reflexões e experiências (a sair pela Miró Editorial), que reúne parte daqueles artigos e muita iniciativa dos professores rumeiros.

“A idéia do livro começou a ser ventilada com mais força em nosso penúltimo encontro, no início de 2008 e consolidada no último encontro do grupo, em dezembro de 2008”, demarca Nísio Teixeira, um dos professores envolvidos que, por sinal, já andou espalhando as boas novas do Rumos por aí. “Todo mundo concordou que os artigos selecionados por ocasião do Rumos poderiam ser reunidos em uma publicação com os custos divididos entre os professores-autores. Mas a grande articuladora, gestora, maestrina, responsável por tudo isso acontecer foi a Adriana Azzolino“, o professor enfatiza. Segundo Nísio, foi Adriana quem tomou as iniciativas práticas, como fazer contato com editoras, produzir um orçamento, cobrar prazos etc. “Não fosse por ela, talvez ainda hoje nós estaríamos apenas entusiasmados com a idéia”.

E o que a professora tem a dizer sobre isso? “O livro é resultado de um trabalho coletivo”, Adriana faz questão de dizer, no email em que também dizia que topava responder a algumas perguntas para este folhetim virtual. “Desde o início o grupo vislumbrou a possibilidade de ver seus artigos publicados no formato impresso. No que diz respeito à difusão da informação, a internet tem uma abrangência bastante positiva, mas para nós da academia o formato impresso ainda tem seu lugar reservado nas mesas de trabalho e salas de aula”, falou e disse.

Adriana descobriu o Rumos da mesma forma que você descobriu o link para a base de dados do programa: flanando. E numa época bastante parecida com essa: quase no final das inscrições, no igualmente ímpar ano de 2007. Estimule-se, candidato-leitor, que hoje a professora está do outro lado da história. Adriana diz ter se sentido desafiada a escrever sobre suas experiências em sala de aula. Escreveu. O resto, como dizem, é história.

Já em São Paulo, para a abertura do programa no final daquele ano, ela conheceu os demais professores, entre eles o mineiro Nísio Teixeira. Que, por sua vez, conheceu o Rumos Jornalismo Cultural através de outro encontro, desta vez com uma rumeira mineira da primeira turma (2004-2005). “Minha amiga aqui de Belo Horizonte, Ludmila Ribeiro, participou da edição anterior, para estudantes de jornalismo. No ano seguinte ela me falou que, além dos estudantes, haveria um primeiro edital para professores. Aí entrei no site, produzi o texto e me inscrevi”. Viu como pode ser simples?

Tanto Nísio quanto Adriana enxergam como um dos pontos positivos do programa justamente a possibilidade desses encontros. “A experiência no Rumos permitiu o contato com colegas de várias partes do Brasil, também com estudantes de tudo quanto é canto do país”, Nísio destaca, mesmo estando longe de ser o único mineiro no grupo. Até nas instalações do Itaú Cultural o professor se viu cercado por conterrâneos: “tive a grata surpresa de reencontrar conhecidos de BH entre os profissionais da casa, como o professor [gestor do núcleo Audiovisual] Roberto Moreira e a jornalista [do site do instituto] Ana Catarina Pinheiro, que foi minha ex-aluna e orientanda”.

E a expectativa é de que os encontros continuem pela vida a fora. Mesmo a previsão de lançamento do livro, provavelmente pro começo de setembro, não dá aos professores a sensação de ponto final, trabalho encerrado nem nada disso. “Temos projetos futuros, esperamos que nosso grupo se mantenha ativo por muito tempo”, diz Adriana. Diz e deseja o mesmo destino para o Rumos Itaú Cultural. “Esperamos que o programa continue descobrindo ainda mais talentos. Nosso encontro foi proporcionado pelo Rumos, e disso nós não esqueceremos nunca”.

Dúvidas sobre os editais?

É bem bacana saber, presumido leitor a quem voltimeia me refiro, que você é na verdade vários: é a reta final para as inscrições em pelo menos três editais Rumos (que vão até o próximo dia 05, com excessão do Jornalismo Cultural) e chovem variadas dúvidas variadamente assinadas nas caixas de comentário deste folhetim. Mas a alegria pela passagem de todos divide a vaga com a preocupação com uma eventual enchente de atrasos nas respostas, que afinal precisam passar por cada núcleo responsável pelos editais. Daí que, para o bem geral dos navegantes, vamos combinar de conferir as boas novas por aqui, e tirar as dúvidas direto com os núcleos?

Disque rumositaulab@itaucultural.org.br para Arte Cibernética,

rumoscinemaevideo@itaucultural.org.br para Cinema e Vídeo,

rumosdança@itaucultural.org.br para Dança

e, finalmente, rumosjornalismo@itaucultural.org.br para Jornalismo Cultural.

Que tal, Juvenal?

Inscrições prorrogadas!

Salve, simpatia, estimado leitor deste folhetim virtual, alô-alô: interrompemos, adentramos, sentamos no sofá do seu fim de semana para mais uma bombástica notícia, dessas de acelerar corações e arrepiar nucas. Lembra que as inscrições dos programas de Arte Cibernética, Cinema e Vídeo e Dança iam até o dia 29 deste mês quase finado? Bem, não vão mais. Anote na agenda, no cantinho do projeto, na porta da geladeira: inscrições prorrogadas até 05 de junho. Espalhe pros amigos, grite pros vizinhos, passe o pente fino no seu projeto, volte lá pro seu sábado, mas não marque touca, que dia 05 é bom mas também tá bem aí.

Inspire-se: Arte Cibernética

E você, leitor inscrito ou a-se-inscrever no Rumos Arte Cibernética, você que pensa a arte, a tecnologia e a interação entre um, outro e o público, sim, você que estava de passagem pela rede e resolveu dar um click no link do blog do Rumos aí na lateral dos favoritos: inspire-se.

 

 

Raquel Kogan foi selecionada da edição 2006-2007 do Rumos Arte Cibernética, e do antigo Rumos Transmídia em 2002. Na entrevista acima, ela fala um pouco sobre a obra selecionada em 2007, sobre sua relação com a arte e do carinho que tem pelos…números. Mais sobre o trabalho da artista plástica você encontra aqui.

 

 

Som, performance, maquiagem e…peixinhos que, ao nadarem, remixam arquivos de música. A artista plástica Vivian Caccuri foi selecionada do Rumos Arte Cibernética 2006-2007, com 21 anos. Confira o currículo da rumeira e algumas das suas ideias na entrevista acima.

*

Não só na seleção nem no canal do Itaú Cultural no YouTube, as duas artistas se encontraram no ano passado na exposição Emoção Art.ficial 4.0 – Emergência, dentro da programação da quarta Bienal Internacional de Arte e Tecnologia, ocorrida na sede do Itaú Cultural, sob a organização de Marcos Cuzziol e Guilherme Kujawski, velhos conhecidos dos frequentadores deste blog, gerente e coordenador do Núcleo de Arte e Tecnologia do instituto.

*

Não só as duas artistas se encontraram, mas você também as pode encontrar no rol de rumeiros Rumos. As inscrições vão até o dia 29. Mais informações aqui e aqui.

Rumos 2009: Capítulo Intercom Nordeste

O XI Congresso Regional de Ciências da Comunicação Intercom Nordeste, ou simplesmente Intercom Nordeste para os íntimos, levou cerca de mil inscritos às dependências da Universidade Federal do Piauí entre os dias 14 e 16 de maio. Quem também rumou para lá, com o nobre intuito de informar essa turma toda sobre o Rumos Itaú Cultural, foi Babi Borghese, coordenadora do Núcleo Diálogos do Itaú Cultural e mochileira de encontros acadêmicos para o Rumos 2009.

Lá Babi sobrevoou, papeou, fotografou e acabou encontrando dois gatinhos. Sim, invejosa leitora, ciumento leitor, dois gatinhos. Um deles, inclusive, demonstrou grande interesse pelo edital do programa. Este e outros episódios você confere em mais um capítulo de Rumos 2009: A fotonovela [Hmmm. Acho que vou inscrever essa fotonovela no Rumos. Er, bem, voltemos:]:

 

 

Babi sobrevoa a divisa Maranhã-Piauí, na junção dos rios Poty e Parnaiba (que separa os dois estados), Teresina ali no meio, terra à vista

Teresina à vista: Babi sobrevoa a divisa Maranhão-Piauí, na junção dos rios Parnaíba (que separa os dois estados) e Poty

 

 

Turma da UFMA de Imperatriz, interior do Maranhão inaugura a barraquinha Rumos. Repare na mala da mochileira acomodada entre os cartazes
Turma da UFMA de Imperatriz, interior do Maranhão, inaugura a barraquinha Rumos. Repare na mala da mochileira acomodada entre os cartazes

 

 

Babi contou com 2 auxiliares felinos na captação de almas, quer dizer, inscritos para o Rumos. Especialmente as meninas, que vinham fotografar os gatinhos e acabavam descobrindo o programa

Babi contou com 2 auxiliares felinos na captação de almas, quer dizer, inscritos para o Rumos. Especialmente as meninas, que iam fotografar os gatinhos e acabavam descobrindo o programa

 

 

Um dos auxiliares foi flagrado colhendo informações para sua futura inscrição. Não vá ficar para trás, vagaroso leitor, corra e faça já a sua...

Um dos auxiliares foi flagrado colhendo informações para uma futura inscrição. Não vá ficar para trás, vagaroso leitor, corra e faça já a sua!